Ebooks-Etexts - Inediti Horror - Incontri per Singles - Arte e Storia - L'Erotismo nell'Arte - Fotografia

Horror Crime Home - Presentazione - Note Legali - Avvertenza Immagini - Novità - Mito e Mistero - Locandine - Scene da Film - Il Vampirismo - Varie

Avventura - Horror - Fantascienza - Fantasy - Thriller - Guerra - Western - Erotismo - Letteratura - Cinema - Teatro - Illustrazione - Fumetti - Giochi

Architettura - Storia - Arte Culinaria - Pittura - Scultura - Musica - Città - Regioni - Filosofia - Grecia Antica - Roma Antica - Istituzioni - Scienza e Tecnica

Sport - Letteratura: Fantascienza - Fantasy - Gotica - Poliziesca - Letture - Letteratura Italiana: 200-300-400-500-600-700-800-900

Cinema: Drammatico - Erotico - Fantascienza - Fantasy - Guerra - Horror - Poliziesco - Western - Attrici - Dizionari - Masters of the English Novel

Fumetti: Eroine dei Fumetti - Hentai: Italiano - English - Il Fumetto Nero - Tarzan - Compravendita Fumetti e Libri - Articoli e Saggi - Tarzanelle

Storia: Antica - Medioevale - Moderna - Contemporanea - La Toscana - Livorno - Inediti Horror - La Mia Videoteca - Il Diavolo e Le Streghe

Special English Sector: National Cinematographies - History of Cinema - Crime - Thriller - Noir - Action - Adventure - Spy - Horror - Science Fiction Fantasy - Erotic - War - Western - Actors and Actresses - Directors - Film (Movies) Plot, Synopsis, Reviews - External Links 
Film Movies Scenes: Crime|Thriller|Noir|Action-Adventure|Spy|Horror|Science Fiction|Erotic|War|Western|Vampire Cinema

International Sectors: English - Español - Français - Deutsch - Others Languages - Library Free Image - Words in a Box

Storia della Tortura, della Inquisizione, della Caccia alle Streghe e del Fanatismo Religioso - The Tale of Terror, A Study of the Gothic Romance

Tutti i Film recensiti da Horror Crime: #-A-B-C-D-E-F-G-H-I-J-K-L-M-N-O-P-Q-R-S-T-U-V-W-X-Y-Z

 

 

 

 

Crónica

 

 

Historia y Arte - Arquitectura - Escultura - Pintura - Ilustración - Literatura - Filosofía - Cine - Tebeos - Historia - Argumentos Botaduras

Chronicle - Sector Index

English
Chronicle - Historical account of facts
Anglo-Saxon Chronicle

Annals of Inisfallen

Annals of the Four Masters

Spring and Autumn Annals

Croyland Chronicle

Chronicle of the Priest of Duklja
Froissart's Chronicle

Halych-Volhynian Chronicle

Chronicle of Henry of Livonia

Jans der Enikel

Kano Chronicle

Chronicon Lethrense

Mahavansha

Chronicon Paschale

Primary Chronicle

Records of Three Kingdoms

Chronicon Slavorum

Swiss illustrated chronicles

 

Italiano

Cronaca (genere letterario)

Manoscritto Nestoriano

Cronica delle cose occorrenti ne' tempi suoi

 

Português

Crónica

 

Español

Crónica

 

Deutsch

Chronik

 

Histoire et Art

 

History and Art

 

Storia e Arte

 

Historia y Arte

 

Geschichte und Kunst

 

________________

 

Ellade e Roma

 

Masters of the English Novel

 

Classical Tales

 

Old-Fashioned Stories

 

Romanticismo Inglese

 

Torquato Tasso

 

Cinema Indice Generale

 

Fumetti - Indice Generale

 

Illustrazione

 

Letteratura

 

The Tale of Terror
A Study of the Gothic Romance

 

Storia della Tortura
della Inquisizione
della Caccia alle Streghe
del Fanatismo Religioso

 

300 - Director Zack Snyder

 

Arts and Crafts
in the Middle Ages

 

 

 

 

A Crônica em Portugal ou no Brasil é uma narração, segundo a ordem temporal. O termo é atribuído, por exemplo, aos noticiários dos jornais, comentários literários ou cientificos, que preenchem periodicamente as páginas de um jornal.

 

Crônica é o único gênero literário produzido essencialmente para ser veiculado na imprensa, seja nas páginas de uma revista, seja nas de um jornal. Quer dizer, ela é feita com uma finalidade utilitária e pré-determinada: agradar aos leitores dentro de um espaço sempre igual e com a mesma localização, criando-se assim, no transcurso dos dias ou das semanas, uma familiaridade entre o escritor e aqueles que o lêem.

 

A crônica é, primordialmente, um texto escrito para ser publicado no jornal. Assim o facto de ser publicada no jornal já lhe determina vida curta, pois à crônica de hoje seguem-se muitas outras nas próximas edições. Há semelhanças entre a crônica e o texto exclusivamente informativo. Assim como o repórter, o cronista se inspira nos acontecimentos diários, que constituem a base da crônica. Entretanto, há elementos que distinguem um texto do outro. Após cercar-se desses acontecimentos diários, o cronista dá-lhes um toque próprio, incluindo em seu texto elementos como ficção, fantasia e criticismo, elementos que o texto essencialmente informativo não contém. Com base nisso, pode-se dizer que a crônica situa-se entre o Jornalismo e a Literatura, e o cronista pode ser considerado o poeta dos acontecimentos do dia-a-dia. A crônica, na maioria dos casos, é um texto curto e narrado em primeira pessoa, ou seja, o próprio escritor está "dialogando" com o leitor. Isso faz com que a crônica apresente uma visão totalmente pessoal de um determinado assunto: a visão do cronista. Ao desenvolver seu estilo e ao selecionar as palavras que utiliza em seu texto, o cronista está transmitindo ao leitor a sua visão de mundo. Ele está, na verdade, expondo a sua forma pessoal de compreender os acontecimentos que o cercam. Geralmente, as crônicas apresentam linguagem simples, espontânea, situada entre a linguagem oral e a literária. Isso contribui também para que o leitor se identifique com o cronista, que acaba se tornando o porta-voz daquele que lê. Em resumo podemos determinar quatro pontos:

  • Narração histórica pela ordem do tempo em que se deram os fatos.

  • Seção ou artigo especial sobre literatura, assuntos científicos, esporte etc., em jornal ou outro periódico.

  • Pequeno conto baseado em algo do cotidiano.

  • Normalmente possuiu uma critica indireta.

A palavra crônica deriva do Latim chronica, que significava, no início da era cristã, o relato de acontecimentos em ordem cronológica (a narração de histórias segundo a ordem em que se sucedem no tempo). Era, portanto, um breve registro de eventos. No século XIX, com o desenvolvimento da imprensa, a crônica passou a fazer parte dos jornais. Ela apareceu pela primeira vez em 1799, no Journal de Débats, publicado em Paris. Esses textos comentavam, de forma crítica, acontecimentos que haviam ocorrido durante a semana. Tinham, portanto, um sentido histórico e serviam, assim como outros textos do jornal, para informar o leitor. Nesse período as crônicas eram publicados no rodapé dos jornais, os "folhetins". Essa prática foi trazida para o Brasil na segunda metade do século XIX e era muito parecida com os textos publicados nos jornais franceses. Alencar foi um dos escritores brasileiros a produzir esse tipo de texto nesse período. Com o passar do tempo, a crônica brasileira foi, gradualmente, distanciando-se daquela crônica com sentido documentário originada na França. Ela passou a ter um caráter mais literário, fazendo uso de linguagem mais leve e envolvendo poesia, lirismo e fantasia. Diversos escritores brasileiros de renome escreveram crônicas: Machado de Assis, João do Rio, Rubem Braga, Rachel de Queiroz, Fernando Sabino, Carlos Drummond de Andrade, Henrique Pongetti, Paulo Mendes Campos, Alcântara Machado, etc.

Tipos de Crônica

Crônica Descritiva

Ocorre quando uma crônica explora a caracterização de seres animados e inanimados num espaço, viva como uma pintura, precisa como uma fotografia ou dinâmica como um filme.

Crônica Narrativa

Pode ser narrado tanto na 1ª quanto na 3ª pessoa do singular. Texto lírico (poético, mesmo em prosa). Comprometido com fatos cotidianos (“banais”, comuns).

Crônica Dissertativa

Opinião explícita, com argumentos mais “sentimentalistas” do que “racionais” (ao invés de “segundo o IBGE a mortalidade infantil aumenta no Brasil”, seria “vejo mais uma vez esses pequenos seres não alimentarem sequer o corpo”). Exposto tanto na 1ª pessoa do singular quanto na do plural.

Crônica Narrativo-Descritiva

É quando uma crônica explora a caracterização de seres, descrevendo-os. E, ao mesmo tempo mostra fatos cotidianos ("banais", comuns) no qual pode ser narrado em 1ª ou na 3ª pessoa do singular.

Crônica Lírica

Linguagem poética e metafórica.

Crônica Metalingüística

Fala sobre o próprio ato de escrever.

Crônica reflexiva

Reflexões filosóficas sobre vários assuntos

 

from Wikipedia
All text is available
under the terms of the GNU Free Documentation License

 

Home Page - Sección española - Gótico Horror Terror - Policíaco - Fantasy - Ciencia-ficción - Posters - Movie's Scenes - Covers

News - Presentation - Legal Notice - Warning Images - Dictionaries - Words in a box - Library Free Images
Jesus Franco Manera - Jean Rollin -
The Illustrated History of Gothic and Horror Tale and Novel - Arts and Crafts in the Middle Ages